sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

A grande farsa

A vida é mesmo uma caixinha de surpresas, mas no meu caso tá mais pra buraco com absurdos do que qualquer outra coisa.

Ontem achei que eu estava em uma novela, das mais bizarras. Eu e mais sei lá quantas pessoas, fomos trollados de uma forma em que JURO que nunca pensei que seria.

Descobrimos que a Marcella, amiga nossa, uma das fundadoras desse blog, na verdade não era Marcella – não gente, apesar das suspeitas, também não era Marcello! Aline, é esse o nome dela.

Fotos falsas, vida dura falsa e um bando de amigos verdadeiros bancando os idiotas!

Conheci a “Marcella” há uns 3 anos, quando ela me add no twitter. Depois ela me deu o msn dela, e ae começou uma amizade, conversávamos todos os dias, me identifiquei por ela dizer que fazia faculdade de Publicidade, assim como eu. Morava com o pai, tinha perdido a mãe...e aos poucos fui sabendo da vida dela e ela da minha.

Na época eu morava em São Vicente, litoral paulista e ela dizia que morava em São Paulo.

Em um ano novo ela combinou de ir para a praia e íamos nos encontrar – não apareceu, não atendeu o celular e dias depois deu uma desculpa qualquer.

E assim foram as desculpas até que em junho de 2010 nos encontramos em SP, eu com meus amigos, ela com os dela. Na hora em que vi pensei “ ela não se parece em ABSOLUTAMENTE NADA com as fotos que vi”. Mas eu tão inocente e burra só pensei que ela engordou e só isso.

Nunca pedi RG pra ser amiga de alguém. Contei toda a minha vida pra ela.

Quando ela começou com as histórias dos desmaios na faculdade, no trabalho, me preocupava.

E esse ano veio a notícia – Marcella estava doente e precisava de transplante. Comecei a divulgar pra todo mundo a história, me descabelei, gastei a grana que nem tinha pra ir pra Ribeirão Preto fazer o teste (queria agradecer aqui a maravilhosa hospedagem na casa da amiga Maressa, que com certeza foi muito mais trollada do que eu).

A até então Marcella apareceu por lá, ficou UMA SEMANA na casa da Maressa, pra se distrair com a tristeza de saber que poderia morrer por causa da doença. Doença que agora eu sei que ela não tinha, como disse o Danilo, a única doença que ela tem deve ser MENTAL.

Você Marcella, digo ALINE, sabia que minha mãe chorou quando contei pra ela do seu caso? Que fez orações e correntes sem parar, e chorou mais ainda quando eu disse que você tinha achado um doador??

Muito legal agora eu falar pra ela que foi tudo uma mentira!

Eu te defendia “Marcella” quando alguém ousava a questionar qualquer coisa sobre você, ou sobre as desgraças que aconteciam na sua vida.

É...tudo uma bela farsa! Parabéns pra você! Muito criativa! Clap, clap!

Você não precisava disso. Eu não precisava disso, niguém precisava.

Mas como toda mentira um dia acaba, essa foi mais uma.

Esse ano eu liquidei tudo que me fazia mal na vida, você sabe...e agora liquidei você também.

Pena de você...que pena de você!

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

O dia que não chegou.



Foram meses de espera, noites mal dormidas e imagens na cabeça.
Como estaria o dia, que horas você chegaria, como eu estaria vestida pra te esperar.
Será que você me daria um beijo, ou apenas um abraço apertado, como se nós nunca tivéssemos tido aquelas conversas.
Os dias foram seguindo e eu vivendo, você levando sua vida. Mas o dia não chegou.
Eu não fui te esperar com a minha melhor roupa e o penteado que me deixa mais bonita.
Você fez suas malas e partiu, mas não foi pra me ver.
Por que a gente diz pras pessoas as coisas que sabemos que não vamos fazer? Qual a necessidade de criar uma expectativa?
Mas quer saber? Pela primeira vez não me arrependo do que não aconteceu.
Nem sempre aquela ideia de “você deve se arrepender do que não fez” funciona.
Tem histórias em nossas vidas que é melhor mesmo nem ter acontecido.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Frases aleatórias


Enquanto meu coração, como roda gigante ia do céu ao inferno, você conquistava outros amores e eu fiquei mais uma vez sem saber o que é te ter pra mim.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O medo do amanhã...

Tem horas que apenas uma música,  diz tudo.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Prosmoção e prasmocinha

Seguinte seus lindo, vocês viram o post aí debaixo, uma música do Pedra Letícia, banda que eu acho massa pra caramba. Se vocês num curte eu to nei aí problema de vcs sahushashah. Mas se você curte pode ganhar o CD deles: #eusoupedreiro, que tá SHOW. Aí vc me pergunta: QQ EU FAÇO PRA GANHA ESSA PROMOÇÃO???????
Simples galero, comentem nesse post ou no post abaixo, e twittem com a tag #saltoalto a promoção, e sigam o Blog seus bonito.

Vamos sortear em Dezembro, portanto fiquem ligadjenhos seus linde!



Beijos

Sim é só isso que te Desejo

Oi gente, to sumida né? Sim sou uma escrava do sistema, me desculpem. Essa semana ganhei um CD desses promocionais do Pedra Letícia, e me deparei com a música que segue. Sim meu querido, e a todos aqueles que esse ano todo só fizeram encher o saco e atrapalhar o caminho, é o que desejo a vocês =)


Que Você Se

Pedra Letícia

Tudo que você me fez eu lhe desejo em dobro
Você vai pagar por tanto desaforo
De lhe ver sorrir enquanto eu chorava em vão
Eu quero que você se dane
Que você se lasque
Que você se engasgue
Que você se engane
Que você me chame pra que eu possa dizer não
Eu quero que seu carro quebre
Que seu peito caia
Que a chuva estrague seu dia de praia
Que um prego rasgue a sua minissaia
Que seu novo amor no final te traia
Que você tropece
Que você tropique
Que se estrumbique, dê o seu chilique
Que você comece, depois perca o pique
Que alguém copie o seu vestido chique
Eu quero que você se dane
Que você se lasque
Que você se engasgue
Que você se engane
Que você me chame pra que eu possa dizer não
Eu quero que seu time perca
Que seu voo atrase
Seu café esfrie
Que você não case
Seu melhor perfume pela tampa vase
Que lhe falte voz pra completar a frase
Que você se estrepe
Que você se estranhe
Que você não ganhe
Que lhe fure o estepe
Que lhe falte gás no seu refrigerante
Que nunca mais cante
Que nunca mais trepe
Quero que seu time caia
Que seu peito vase
Que seu novo amor no final se atrase
Você seja estepe, você seja amante
Que nunca mais cante
Que nunca mais trepe


quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Dos amores mais difíceis....



Eu tinha certeza de que depois que eu fosse embora, eu deixaria não só meu coração, mas minha alma com ele. Sem me importar em ser metade vazio.
Eu sabia que amanhã eu choraria sem parar, que eu ficaria sem chão e sem vontade pra mais nada...mas eu tinha que viver aquilo, nem que fosse um só dia, nem que fosse pra viver de lembranças o resto da vida. O que importava é que finalmente estava acontecendo, ele estava lá, me olhando, me esperando, me querendo um minuto.
Os amores mais perfeitos são assim, são distantes, são rápidos que nem dá tempo de ter raiva, de brigar e descobrir o quanto ele é chato diariamente.
Os amores mais perfeitos são aqueles que nunca existiram.
Eu e ele éramos nós só naquele dia, mas nunca teríamos nossa casa, nosso cachorro e nossos almoços de domingo.
Mas amor de um dia também é história!

sábado, 17 de setembro de 2011

A vida é bela, a gente é que fode ela (real)


Oi gente bonita!
Pois é, sei que o blog está meio "abandonado", mas muitas coisas acontecendo, e eu pelo fiquei sem paciência pra escrever....
Hoje eu queria falar sobre como a gente se boicota. É, a gente joga pedras no nosso caminho pra tropeçar mesmo e depois ter do que reclamar.
A gente gosta de quem a gente sabe que não gosta e nem vai gostar da gente, reclamamos de quando não temos emprego e aí quando temos um, reclamamos o como ele é ruim e paga mal.
Hoje eu estava no supermercado (adoro mercado gente, tipo aquelas senhorinhas, vou todo dia), aí esbarrei com um carinha super gatinho, daqueles gracinha mesmo. Engraçado é que eu estava justamente tendo aqueles pensamentos aleatórios ridículos de como estou sozinha e preciso arrumar um namorado, pq a minha vó já está achando que eu gosto de meninas, nada contra, mas ela tá esquista...rs mas voltando, bem na hora que eu estava pensando que estou ficando meio "tia" sem namorado, vi esse menino.
Depois já na fila o menino estava a trás de mim e começou um papo animado com a caixa e me colocou na conversa também, no meio das conversar, e sorrisos (que sorriso lindo!), ele piscou pra mim! E eu fiz apenas uma cara de idiota e nem mostrei ser muito agradável, peguei meu troco e não disse tchau.
Aí fiquei pensando, eu deveria ter sido mais simpática, eu to falando de ser amigável e não de ser uma biscatchiii cheia de graça e se jogando em cima dele, ele comprando xampu e eu me convidando pra ajuda-lo a usar hahahaah. Não...era só ser simpática, e descobrir o nome dele ao menos. Não deu tempo. Voltei pra casa, com meu troco, e de coração vazio.
A gente se boicota, e o porque eu nunca sei

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Sobre a Doação de Medula Óssea

Bom dia, boa tarde, boa noite.

Eu vim aqui falar de um assunto muito sério, sobre minha irmã a Marcella que é a patroinha minha nesse Blog lindo. Essa menina linda e maravilhosa, de coração enorme, que eu amo como se fosse minha irmã gêmea mesmo, tá precisando da nossa ajuda.

Pra quem não sabe a @Marcella_be, está com uma doença no sangue chamada Mielodisplasia e a única forma de tratamento é o transplante de medula óssea.


O transplante não é uma coisa muito difícil de se fazer, mas o problema é a dificuldade em se encontrar um doador compatível. A probabilidade de se achar um doador compatível é de 1 em 100 mil.

Para que possa ser encontrado um doador compatível com alguém que esteja esperando na fila, foi criado o REDOME -Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Esse registro é feito da seguinte maneira:

  • O possível doador retira 10ml de sangue em um dos postos de coleta, que será usado para a análise da medula dessa pessoa e então a pessoa é cadastrada no banco do REDOME.
  • Se esse doador for compatível com alguém que já esteja na fila de espera ou alguém que possa vir a necessitar da medula desse doador, ele é contactado para fazer a retirada de 10% da medula para o transplante. Essa quantidade é recuperada em 15 dias e não fará falta ao doador, mas salvará a vida de uma pessoa.
O transplante pode salvar a vida de alguém com Leucemia, com Anemia Falciforme e outras doenças do sangue.

Mais detalhes sobre o procedimento no site da Abrale - Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia.

Ao fazer o teste de compatibilidade EM QUALQUER LUGAR DO PAÍS (endereços aqui) preencher o campo Receptor Primário com o nome de Marcella Eduarda Berkendorf.

Para fazer o teste de compatibilidade em São Paulo:

Santa Casa de Misericórdia de São Paulo
Rua Marquês de Itu, 579
Vila Buarque – São Paulo-SP
CEP: 01221-001
Telefone: (11) 2176-7000 / 0800-167-055

Para fazer o teste em outras cidades e estados, procure o REDOME ou Hemocentro mais próximo.Veja os endereços aqui.

Podem copiar o post a vontade, coloquem nos seus blogs, divulguem nas redes sociais. Você pode ajudar a salvar a vida da Marcella ou de outro dos milhares de pacientes na fila de espera.


Obrigado =)

PS: To copiando esse post lá do Wayshiriu, que estão dando a maior força e divulgando a campanha #doemedula. 

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Vocês Estão em Campanha Eleitoral?



Oi gentes! Como estão? Aqui mais parado que ágüa de brejo (ahahah piada infame). Mas tamu aque de boas, esperando a bonança depois da tempestade.
Sabe, eu sou assim, digamos: uma pessoa bem simples e objetiva. Sempre fui, e é fato que eu prefiro sempre procurar a forma mais fácil de fazer alguma coisa. Tudo dentro da lei, gente! Calma. Então, eu penso que se for pra entrar num relacionamento, que eu já imagino que não vai dar certo, eu prefiro nem começar, porque eu acho trabalhoso e muito chato ter que terminar tudo depois. Às vezes a gente entra em barco furado e só percebe quando é tarde pra impedir. Aí você tem todo aquele trabalho, de explicar que não quer, que não tá afim; toda aquela conversa que você preferia ser abduzida a ter que tolerar. E é aí que entra uma coisa que eu não entendo, nunca vou entender e sinceramente nem quero: POR QUE RAIOS VOCÊ FAZ PROMESSAS E PLANOS COM UMA PESSOA, SABENDO QUE NÃO VAI CUMPRIR, PRA DEPOIS TER TODO AQUELE TRABALHO DE EXPLICAR QUE ERA TUDO MENTIRA E SÓ QUERIA FAZER ALGUÉM DE IDIOTA?
Sério gente, é trabalho demais! É que nem político em eleição. Promete que vai dar dentadura pra se eleger, aí depois tá lá de boa passando férias com nosso dinheiro e tem que ficar se explicando pra jornalista. Eu não estou falando de promessas que vocês fazem em começo de relacionamento pra impressionar a ficante, não. Eu to falando de coisa mais séria, de quando o relacionamento já está avançado e a gente já tem certa confiança. Meu na boa... Dá trabalho demais explicar pra outra pessoa e aguentar ela chorando porque foi feita de idiota. Então era bem mais simples não prometer nada. Até porque hoje em dia as pessoas estão nem aí com o sentimento alheio, que a gente, pelo menos a maioria nem espera mais nada de ninguém mesmo não. Então vocês aí que fazem planos e constroem uma vida com uma pessoa, sabendo que nem vai rolar, faça um favor, não perca seu tempo, nem o nosso. Num prometa nada, curta o momento, porque depois é pior pra você ter que arrumar desculpa pra não cumprir com sua palavra de merda (com o perdão da palavra).
Eu continuo aqui na torcida pra que as pessoas parem de fazer os outros de idiotas.
Beijo pra vocês, e ótima semana!


quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Enquetes e Falácias #4


E VAMOS ABRIR A PORTA DA ESPERANÇA (ammmmm...)


Essa semana recebi um flyer de uma operadora de cartão de crédito de uma promoção que o mote é levá-lo a ter uma experiência com o que há de mais mais no mundo automobilístico.
Se for sorteado, você ganha...

(a) Uma RANGE ROVER SPORT SE + uma viagem para INGLATERRA

(b) Uma BMW 535i + viagem para BÉLGICA

(c) Um MINI COOPER COUNTRYMAN S ALL 4 + uma viagem para INGLATERRA

(d) Uma MERCEDES E350 COUPÉ + uma viagem para MONACO

(e) Um PORSCHE PANAMERA 4S + viagem para ALEMANHA

(f) Um VOLVO S60 T6 + viagem para SUÉCIA

(g) Um PORSCHE CAYMAN S320 + viagem para ALEMANHA.

Me ajudem a escolher meu prêmio, por favor.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Dia do Solteiro


No "Posso Falar" de hoje, quem vai falar é a Cris essa linda, que escreveu um texto pro dia do solteiro, mas que a gente achou válido postar mesmo atrasadinho hehe. Com vocês Cris Oliveira!



Bom, todo mundo sabe que eu não sou nenhuma mestra quando o assunto é escrever, então vim aqui só expressar um pouco da minha opinião sobre o dia de hoje. “O DIA DO SOLTEIRO”.
Além de não ser uma mestra em escrever, eu sou pior ainda em relacionamentos, então, vou relatar aqui o que eu estou sentindo no dia de hoje: NADA.
Mas espere um pouquinho aí. O dia de hoje não faz diferença, por que é um dia comum, mas todos os dias eu estou solteira, então posso falar por todos esses períodos.
Tenho 24 anos, moro com minha mãe, sou a unica em casa com ela. Tenho 4 irmãos e todos são casados, inclusive a mais nova que me passou a perna a 2 anos atrás. É, é isso aí. Sou tia de 3 crianças lindas, e agora serei de mais uma que minha irmã carrega na barriga. Bom, até aí tudo bem. Mas agora eu vou falar, aonde o bicho pega.
Sempre fui uma pessoa tranquila, sem muito gosto por noites regadas a grandes festas e altos porres… Não que eu não beba, mas isso é uma coisa que eu gosto muito de fazer sozinha, na minha casa, num momento tranquilo de reflexão. Prezo por isso. Já tive meus porres com os amigos, mas outro dia eu conto sobre isso. O assunto aqui é outro. É a minha solteirisse.
Sou campeã em barcos furados, relacionamentos traumatizantes, enfim, todo ponto que eu dou nesse sentido fica sem nó.
Sempre tem um amigo bonzinho que fala que eu ainda não encontrei a pessoa certa, mas todos nós sabemos que não existe pessoa certa. Na verdade acontece no momento certo, com a pessoa que está disposta a ser a certa, e estar com você.
Hoje, no dia do solteiro, eu queria falar sobre esse assunto, que por algum tempo me deixou mal, triste, chorona e etc…
É muito difícil gostar duas vezes, e TODA pessoa precisa ser gostada duas vezes. Por si mesma, e pelo outro. E isso não serve só para parceiros, eu falo também das amizades, e de todas as pessoas que nos rodeiam.
Esse tempo que estou sozinha, eu refleti sobre esses assuntos e cheguei a conclusão de que eu NÃO estou preparada para ser amada.
Parece assustador ler alguém dizer uma coisa dessas, mas é a minha verdade. Acredito que alguém possa mudar essa minha opinião. Acredito. Mas acho que ainda não é o momento certo.
Somente friso uma coisinha. Eu não sou completa sozinha, e egoísta ao ponto de achar que eu própria me basto. Acho isso frustante. Talvez vocês nem entendam o porque. Mas se fosse para o ser humano se bastar sozinho, não seríamos capaz de nos comunicar, pois isso se tornaria inútil e superfluo.
Mas a pessoa precisa com certeza estar preparada para receber o amor, para ser amada e estar com alguém. 
Eu precisei rever algumas atitudes e analisar meu próprio comportamento para chegar a conclusão de que eu não estou pronta para ser amada. Mas se vocês me observarem só um pouquinho, verão que eu tenho razão.
Então nesse dia dos solteiros, e depois disso tudo que eu escrevi, eu concluo de uma forma bem simples. Você precisa saber estar sozinho, você precisa saber se amar e se aceitar sozinho, quando você tiver plenitude disso, você estará pronto para amar, e ser amado também.
Quem chegou até aqui, parabéns pela persistência em ler um texto tão ruim, só pela minha amizade rs.

Um abraço! Cris


terça-feira, 16 de agosto de 2011

Nunca vou entender...




Um destes dias o seu coração vai parar e dar a batida final
Um destes dias o chão vai cair debaixo de seus pés
Um destes dias, os relógios irão parar e o tempo não vai significar nada
Um destes dias bombas vão cair e silenciar todas as coisas

Mas está tudo bem
Sim, está tudo bem
Eu disse que está tudo bem

Fácil para você dizer
Seu coração nunca foi partido
Seu orgulho nunca foi roubado
Ainda não ainda não

Um destes dias
Eu aposto que seu coração será partido
Eu aposto que seu orgulho será roubado
Eu aposto, eu aposto, eu aposto, eu aposto
Um destes dias
Um destes dias

Um destes dias seus olhos vão fechar e a dor irá desaparecer
Um desses dias você vai esquecer a esperança e aprender a temer

Mas está tudo bem
Sim, está tudo bem
Eu disse que está tudo bem

Fácil para você dizer
Seu coração nunca foi partido
Seu orgulho nunca foi roubado
Ainda não ainda não

Um destes dias
Eu aposto que seu coração será partido
Eu aposto que seu orgulho será roubado
Eu aposto, eu aposto, eu aposto, eu aposto
Um destes dias
Um destes dias

Mas está tudo bem
Sim, está tudo bem
Eu disse que está tudo bem
Sim, está tudo bem

Não diga que está tudo bem
Não diga que está tudo bem
Não diga que está tudo bem

Um destes dias o seu coração vai parar e dar a batida final
Mas está tudo bem

Fácil para você dizer
Seu coração nunca foi partido
Seu orgulho nunca foi roubado
Ainda não, ainda não

Um destes dias
Eu aposto que seu coração será partido
Eu aposto que seu orgulho será roubado
Eu aposto, eu aposto, eu aposto, eu aposto

Um destes dias
Um destes dias
Um destes dias



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

De primeira na segunda...


Quando o amor não acontece

E ae galerinha bonita!
Hoje é dia dos solteiros, e vim aqui manifestar: por que ninguém comemora, ninguém fala nada?
Eu como boa publicitária que sou, vim levantar a bandeira do "merchan pros solteiros now!"
Já pensou campanhas publicitárias assim: "Presenteie quem nunca vive sem você, você mesmo! Dia dos solteiros é na Riachuello" hahaha boa neh!
Eu desde que me conheci, não vivo sem mim, eu me amo, eu me adoro, e faço uma coisa que muita gente não faz por mim - me respeito.
Não estou querendo levantar a bandeira das encalhadas do anti-namoro, porque namorar é ótimo, sair de mãos dadas, dormir de conchinha e aquelas baboseiras (ops coisas fofas) todas.
Mas não namorar, também é bom - ir as micaretas, beijar quem quiser (calma, não vai sair agarrando todo mundo.É beijar quem quiser, que queira te beijar também), sair com os amigos sem a cara feia do ciumento do seu namorado, não ter DR (e nem vem falar que mulher que gosta de discutir a relação!).
Enfim tem um monte de coisas legais pra se fazer solteiro, não é o fim do mundo. Fim do mundo é alguém achar que só é importante, ou mais legal, porque namora!
Se você assim como eu e minhas amigas aki do blog, estão soltas, livres pra voar...(e não são papéis na ventania) comemore! Um dia o amor chega, e você vai ser muito feliz, mas com certeza vai sentir saudades da liberdade que você tem agora...pode apostar.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Enquetes e Falácias #3

Beijo, abraço e aperto de mão.


Momento nostálgico on. Ao longo da história humana, as brincadeiras de infância sempre foram as mesmas. Com leves adaptações, claro. Veja, por exemplo, o caso do clássico esconde-esconde. Pensem em como esta leve, divertida e humilde brincadeira teve sua adaptação no quesito vestimenta, ao longos das eras. Remontem-se lá pelo idos de 1800. Imaginem doces crianças pulando, correndo, saltando e escondendo-se o dia inteiro. Eis que um agradabilíssimo odor advém das suas partes pudentas e sudoríparas. Português claro: pense no fudum podre que a molecada ficava no final do dia. Também pudera: meninas de vestido e meninos de terno. Não que fosse errado. Absolutamente. As vestimentas até davam um ar de classe e romantismo. Mas o cheiro era inevitável. Pois bem. O tempo foi passando, as roupas diminuindo, mas as brincadeiras continuavam as mesmas. Algumas sofreram adaptações no quesito enredo, como o esconde-esconde-de-bicicleta. Em vez de apenas um bobão bater cara, dois ficavam contando enquanto a molecada dava o que tinham nas bikes no entorno pré-combinado de ruas e avenidas.
A cidade era mapeada para que ninguém fosse além da órbita previamente designada. Atropelamentos, joelhos ralados, correntes de bicicletas que se soltavam... Tudo fazia parte. Tudo valia. E continuávamos a feder do mesmo jeito.
Uma das brincadeiras que mais me chamava a atenção era o "beijo, abraço ou aperto de mão?". Não pela conotação sexual da brincadeira. Mas pelo aspecto lavando a roupa suja que se fazia enquanto a praticávamos. Claro que, de antemão, havia uma pré-seleção de quem iria brincar. Nenhuma informação era vazada. Ninguém, além dos convidados, sabiam onde iria ser a brincadeira. Mas, é claro, no final estavam todos. Do desdentado à bonitinha da turma. Do pegador ao zarolho. Todos. Aí a combinação mudava. Era hora de dar o toque em quem ia tapar seu olho. Aquele toque mais forte, aquela tossida, espirrada, polichinelo... Tudo valia na hora em que a pessoa apontava para o(a) filé da turma e perguntava: "É essa?".

(a) Sempre fui enganado(a). Nunca eu consegui dar um beijo no bonitinho(a) da turma.

(b) Eu, só para zuar, escolhia aperto de mão em todas.

(c) Uma vez eu bati o recorde. Eu escolhi beijo e fiquei 2 horas beijando. Saímos dali, tomamos uma taça de sundae, marcamos um cinema, começamos a namorar, noivamos, casamos, separamos e estamos brigando pela guarda do Plets. Nosso dálmata.

(d) Teeeeempo bãaaaao, nãaao voooolta maaais.

(e) Ca-ra-ca meo! Tu vio como a Vanessinha tá gostosa agora? Hoje eu dava uns cato nela...

(f) Eu quero ver você falar do pega-pega-americano. Aquilo sim era brincadeira!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O outro lado da história –dia dos pais


Dia dos pais. Tá ae uma data que nunca comemorei.
Faço parte daquele grupo de milhões de filhos que nunca teve uma boa relação com o pai, não por opção minha.
Até uns 4 anos ele ainda me levava pra passear, aquele programinha de filhos de pais separados.
Mas depois a coisa foi cessando...até que parou.
20 anos depois eu estou aqui, fiz faculdade, mudei de cidade, tenho um emprego, amigos, uns peguetes, e uma família que me ama, incluindo a família do meu pai!
Nada mudou.
Ele não soube encarar o tranco, problema dele.
Confesso que em datas como essa dos dias dos pais, em que todos os amigos da escola faziam presentes na aula de artes, e eu lá nem um pouco afim de confeccionar um cartão que não ia pra ninguém, machucava um pouco. Mas como eu disse, outras pessoas me amam, me dão carinho e tudo que eu preciso.
Quem perdeu foi ele, de ganhar os meus cartões, meus abraços, de não ter nossas conversas engraçadas sobre namoro e sexo. De um dia não me levar ao altar pra alguém que vai me amar muito, de não ouvir um “oi pai, eu te .amo!”, de me buscar de madrugada morrendo de sono na balada
Ele é só alguém que me deu um sobrenome, muito bonito e forte por sinal, mas é só isso.
Mãe – feliz dia dos pais ta! Te amo!

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Um Homem Especial



Ele me liga em horas inconvenientes, briga por bobagem e me pirraça... Quem é esse? É meu pai, né? Só podia ser. Eu não sou de comemorar essas datas, dia das mães, dos pais, mas vou falar um pouquinho do meu.
Meu pai é uma pessoa muito divertida, mas não porque ele tente ser assim. Não, na verdade ele tenta às vezes e dá errado. E só vai piorando. Mas quando ninguém está notando, ele faz coisas bestas, e eu sempre acho graça. Pra vocês entenderem ele é tipo o Homer Simpson (com cabelo, branco, mas tem), lembra daquele episódio que o Homer põe a mão na cerca elétrica pra ver se é elétrica mesmo? Toma choque, põe a mão de novo... Então meu pai já fez isso com Nuggets, tipo: os nuggets estão quentes > põe de uma vez na boca > se queima > faz de novo.
Quando eu era criança meu pai falava que eu ia arrumar um namorado e que eu ia abandoná-lo. E eu ficava brava, porque morria de vergonha dessas brincadeiras com namoro. Ele sentava comigo e me fazia comer, porque eu sempre dei trabalho pra isso. Depois na adolescência, quantas vezes conversava comigo e me dizia que se via em mim, sendo turrona e batendo de frente com as pessoas, e me pedia pra não ser assim, porque ele só entendeu muita coisa depois de conhecer minha mãe, que o ajudou muito, e que não precisava ser assim comigo. Pra você ver, né pai, como as coisas mudaram. Hoje eu quero o tal do namorado que você falava, e é provável que você chore com a minha saída de casa. Hoje sou eu quem brigo pra que você coma as coisas certas por causa da diabetes, e to aqui aprendendo a ter paciência, e principalmente esperando que as coisas não acontecem no meu tempo, e sim quando devem ser.
E eu queria mesmo essa coisa piegas de voltar no tempo, e caber no seu colo como quando era bem pequenininha (mais que hoje), e te dar a mão pra atravessar a rua, e pedir pra você: ‘Pai, me tira de cima do escorregador porque é muito alto e eu tenho medo’ (ele me tirou do escorregador, mas antes bateu uma foto de mim chorando lá no alto). Todo relacionamento tem suas diferenças, mas eu queria que não, só essa semana, mas que sempre saiba pai: eu amei tudo nessa vida, tudo que você me deu e todo esforço que fez pra que meu irmão e eu tivéssemos caráter e honestidade. E sua menininha, sempre, sempre vai te amar!

Beijo pra todos os pais, e pros que ainda vão ser =)


quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Queria que meu coração fosse uma cebola




Fala galera to atrasada essa semana com a coluna, mas ó... Cheguei! Já podem “MIM AMAR” kkkkkk.  São coisas da vida, mas espero que as cinco pessoas q vem aqui me ler (Alô mãe!) não tenham sumido de vez .
 Eu fico vendo as pessoas falando: “Nossa tenho um coração de manteiga: derrete com qualquer coisa...” e olha... Sei lá, num rola, viu? Sabe o que todo mundo deveria ter? Um coração de cebola. É isso mesmo, e eu explico por que. A cebola que é esperta, porque ela tem camadas! Isso camadas, aí veja bem, você tá lá com seu coração de cebola, e conhece alguém, uhul legal, opa, mas peraí! Seu coração tem camadas, você não vai se iludir facilmente né? NÃO! Você deixa que as coisas aconteçam aos poucos. Bom se o cara te liga assim do nada, falar coisas legais, não tentar te fazer de idiota, etc e tal, as camadas vão saindo. Até que um dia, se tudo correr bem, mesmo com as pedras no caminho (normais de um relacionamento), você consegue deixar todas aquelas camadas de lado, e ser feliz, e viver plenamente aquela relação. Mas não né? Não porque seu coração é de manteiga, e você se ilude, e aí o cara pode ser um babaca, ou simplesmente não gostar de você ou qualquer coisa que vai te ferir profundamente.
Mas sabe o que é pior mesmo? Quando você tem um coração de cebola, você se previne, você cuida pra não se atirar de cabeça, mas aí o coração de cebola encontra uma faca no meio do caminho. E gente na boa quando a pessoa é uma faca ela corta tudo as camadas, sem você nem perceber. O cara é fofo, é gente boa, te faz sentir especial, e aí você fica desarmada. E são os detalhes, aqueles mínimos que te derrubam. Tipo quando você tá na TPM e quer uma metralhadora, e várias granadas, mas só o abraço dele e o olhar te dão paz, e você perde toda a vontade de brigar por causa de meio minuto de atraso pro encontro de vocês (aahaah sim TPM faz isso). Ou então quando você sabe que ele tá cansado depois de um dia difícil, mas mesmo assim tomou banho, saiu lindo e cheiroso pra ficar nem que fosse por alguns minutos com você. Tem outros detalhes bobos que a gente, e só a gente, sabe que faz diferença.
Eu desejo que vocês cuidem do coração de vocês, porque é uma coisa que só nós podemos cuidar por nós mesmos. E que, se seu coração de cebola encontrar uma faca por aí, que valha muito a pena, e que te ajude a tirar suas camadas, mas apenas pra que possa semear um amor de verdade, não “desses de cinema” que não são de verdade, mas desses que duram pelo tempo suficiente pra deixar lembranças lindas. Ou que dure sempre!

Beijo de quem não entende muito, mas tá começando a aprender =)

Enquetes e Falácias #2

Vamos combinar: toda verdade tem sua mentira. Mas, nem toda mentira tem sua verdade. Ou seja, nada é inversamente proporcional na proporcionalidade que gostaríamos que fosse. Ou seja: NADA A VER.
Tudo isso para filosofar em cima do seguinte ponto: por que cargas d´água alguém fala assim: "Ele não é bonito, mas é tão simpático que fica bonito!"
Peralá. Há algum erro de sintaxe na frase. Como alguém se torna bonito pela simpatia?
Concordem comigo que alguém fica bonita(o) por procedimentos estéticos, cirúrgicos, maquiagem, funilaria, pintura, morre-e-nasce-de-novo, etc, etc... Mas SIMPATIA, até onde eu sei, nunca produziu beleza.

Questão: até que ponto a simpatia gera beleza?

(a) Nunca gerou. Fui eu que sempre bebi de menos e sempre peguei o primeiro desgrenhado que me apareceu na frente.

(b) Va lá que ele(a) realmente não éeeee lá essas coisas, mas para mim, tá ótimo!

(c) A questão da simpatia é o seguinte: pegue uma galinha-d´angola, amarre suas ("suas" da galinha. Nao suas suas) pernas com uma fita amarela, bata na bunda dela até ela cacarejar. No primeiro cacarejo, coloque um papel A4 na boca da coitada e peça para ela repetir: "Nunca mais nascerei como uma galinha, nunca mais nascerei como uma galinha."

(d) Não, falando sério, vai. Simpatia não gera beleza. Ou a pessoa é feia ou é
bonita.

(e) Eu já peguei uns simpáticos. Até que são bonitinhos...

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Tudo que eu queria dizer...


Quem vai dizer tchau?


Quando aconteceu? Não sei.
Quando foi que eu deixei de te amar?
Quando a luz do poste não acendeu
Quando a sorte não mais soube ganhar
Não..
Foi ontem que eu disse não..
Mas quem vai dizer tchau?

Onde aconteceu? não sei.
Onde foi que eu deixei de te amar?
Dentro do quarto só estava eu
Dormindo antes de você chegar..
Mas não..
Não foi ontem que eu disse não..
Mais quem vai dizer tchau?

A gente não percebe o amor
Que se perde aos poucos sem virar carinho.
Guardar lá dentro amor não impede,
Que ele empedre mesmo crendo-se infinito.
Tornar o amor real é expulsá-lo de você,
Prá que ele possa ser de alguém!

Somos se pudermos ser ainda
Fomos donos do que hoje não há mais.
Houve o que houve é o que escondem em vão,
Os pensamentos que preferem calar,
Se não, irá nos ferir um não -
Mas que não quer dizer tchau.

A gente não percebe o amor
Que se perde aos poucos sem virar carinho.
Guardar lá dentro amor não impede,
Que ele empedre mesmo crendo-se infinito.
Tornar o amor real é expulsá-lo de você,
Prá que ele possa ser de alguém!

domingo, 31 de julho de 2011

De papo com a Gurua: Sem enrolação

Pior do que ouvir um não da pessoa que você quer ficar, é ser enrolada por ela. Mesmo 
que ela diga que está afim, as atitudes podem dizer o contrário.

Quem está afim mesmo, faz de tudo pra ver a pessoa e não fica colocando empecilhos. Se os horários não são compatíveis, por exemplo, tenta arrumar um tempinho antes ou depois do trabalho e não diz que 'não dá'. Adiar um encontro após o outro por que um fio de cabelo caiu, a cotação do dólar está em baixa ou por que é dia nacional do operador de rastreamento não é motivo. É chato ouvir aquelas desculpas esfarrapadas que não convence nem a mais inocente das criaturas.
Se você não recebeu resposta daquelas mensagens que enviou ou depois de dez ligações não teve nenhum retorno, o melhor é sair dessa pois se a pessoa não tem capacidade de pegar o telefone e atender quem dirá ter um pouco de vergonha na cara e falar a verdade de que não quer mais sair com você.
Uma boa conversa e honestidade sempre é a melhor das opções.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Frases aleatórias


Eu prefiro ter um salto partido do que um coração. Trocando amores por sapatos ok.

Enquetes e Falácias

Esta coluna é um espólio do blog Enketes Blog Show, falecido há uns cinco anos. Nele escrevíamos enquetes – claro, principalmente – mas falácias e estórias de um modo geral. Um dos meus primeiros textos versava sobre a velha e boa sexta-feira. Explico:
Meu primeiro emprego foi em uma rádio local. Meu pai trabalhava lá e eu, de vez em quando, ia lá de curioso saber como é a vida de uma emissora radiofônica. O mundo mudou para mim naquele momento. Saber que de um quadrado abarrotado de fios e discos (sim, amigos, haviam discos!) e prateleiras com os comerciais gravados e um microfone, poderia ser ouvido em receptor, foi fantástico!
Fiquei fascinado por rádio e até hoje ainda sou. Mas gosto de rádio. No sentido romântico da palavra. Não dessa merda, digo, desse lixo de hoje em dia. Mas isso é papo para outro dia. O fato é que, de tanto eu ir lá e encher o saco, me contrataram e me ensinaram a pilotar aquela máquina.
Pensa no doce na mão de uma criança. Gorda. Obesa mórbida. Que ficou doze dias sem comer uma gelatina. Pois bem. Era eu.
A verdade é que eu era o melhor sonoplasta daquela rádio, modéstia à parte. Papo para outro dia também. O ponto que eu quero focar é que neste meu primeiro emprego, eu trabalhava somente nos finais de semana, e vez ou outra, quebrava o galho de alguém durante a semana. Ou seja, não sabia o que era trabalho “segunda a sexta-feira”. Mesmo porque eu estudava.
Depois disso, trabalhei por um tempo numa agência de propaganda. Assessoria de imprensa e tal. Lá eu já descobri o valor do “Oi, tudo bem e você?”. Papo para outro dia também.
Mas depois eu fui contratado por um escritório de contabilidade. Apaixonei-me pela área, tanto que estou nela até hoje. Foi lá que eu entrei no mundinho glamouroso da vida corporativa. Foi lá que minhas melhores ideias nasceram. Foi lá que percebi o valor das relações humanas, principalmente, dentro do mundinho corporativo. Fui lá que percebi que segunda-feira é realmente o dia internacional pé-no-saco e, sextas-feiras, é a consagração-mor-da-divina-providência. Nem na época de escola eu gostei tanto de uma sexta-feira, quanto na época de escritório.
E percebi o valor de uma cervejada. Daquelas de sexta-feira, sabe? Após o expediente. Com direito a espetinho e uns goles de catuaba.
Que ar misterioso tem a sexta-feira? Que prazer inexorável tem o happy hour?

(a) Ninguém entendeu porra nenhuma do que você escreveu, Raphael. É pra eu responder essa enquete aonde? Nos comentários? Ta bom, vai...

(b) O prazer da sexta-feira está justamente no final do expediente. Quando você pega aquela loira gelada, leva-a para o motel, esquenta e depois a entrega para o marido dela.

(c) Eu gosto das sextas-feiras porque é dia do Globo Repórter

(d) Sexta-feira? Mas esse não um site sobre sexo selvagem de orgias de anões albinos e lhamas guatemaltecas?

(e) Eu já gostei mais das sextas-feiras. Agora que eu sou amante do Eike Batista, todos os dias são agradáveis. Agradáaaaveis.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Das coisas que eu não entendo, mas dou risada.





Tem duas coisas com relação a essa tirinha. Primeiro que eu vejo muita gente implicando quando o namorado (a) elogia artista, ou alguém da mídia. PELAMOR né? Vai implicar com alguém que nem é acessível? Eu até já citei isso aqui num texto anterior, isso é bobagem. Se você, principalmente você mulher, implica com o namorado pq ele olha atrizes, modelos, sei lá quem famosa, e admira, olha vai cansar viu? E outra coisa é fato, com raríssimas excessões homens vão ver pornografia ou mulheres bonitas, na sua frente ou escondido. E olhar arranca pedaço? Acho que não. Eu penso assim: Ele tá fazendo comparações? Tá falando de forma que me desrespeita ou me deixa constrangida? Tá me trocando por fotos ou filmes? Se não pronto, fiquem tranquilas. Né?
Outra coisa é quando o cara começa elogiar ou olhar demais mulheres que são acessíveis. Aí é diferente, e dependendo da forma que ele fala, eu até concordo com a chamada de atenção. Porque né? A pessoa tá alí, pode ser uma amiga dele, uma vizinha, colega de trabalho, e sei lá já viram aquele ditado, "o Diabo atenta a faca entra", então rapazes sejam sensatos ao elogiar outra mulheres, e vocês meninas também porque os homens tem ego e não carece a gente pisar em cima. 

Pois é isso aí galera essa sou eu fazendo análise de tirinhas com memes kkkkkkkkkkk

Grande beijo se cuidem!